quinta-feira, 4 de maio de 2017

Obra inédita no Brasil por 438 anos finalmente é traduzida por Frank Viana Carvalho

Samuel Luz apresenta a obra durante o Curso Básico sobre Liberdade Religiosa
 na OABSP em 03 de maio de 2.017
Frank Viana Carvalho, após 17 anos de pesquisa de mestrado, doutorado e pós-doutorado sobre a obra de 1.579 dC, VINDICIAE CONTRA TYRANNOS, lega à Língua Portuguesa a tradução, edição e análise dessa produção, avançada para sua época e, ainda, atualíssima. Eis um resumo da obra, que tenho tido a honra de divulgar nos eventos que tenho participado. Para mais informações deixe uma mensagem no formulário de contato, ao lado, abaixo.
Estamos vivendo um momento (ou época) de grande crise na questão dos Valores, da Moral e da Política (e todas as suas relações com a Ética). Pesquisadores de diferentes partes do mundo do tema da Sociedade e da Política (ou como dizemos, Ética e Filosofia Política) acreditam que continuamente devemos revisitar os autores clássicos para refletir e encontrar soluções para os dilemas do presente.
O livro e os temas que apresentados são o resultado de uma longa, árdua e aprofundada pesquisa sobre a Ética e a Política resultante dos estudos de Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado em Filosofia do Dr. Frank Viana Carvalho. Ao todo a pesquisa durou dezessete anos que se mostram agora num livro que tem duas vertentes a partir da tradução e análise da obra “Vindiciae Contra Tyrannos”: uma pesquisa analítica e conceitual sobre a obra que também explora o caráter historicista das influências sobre os personagens e autores do período das Guerras de Religião, e uma abordagem do fenômeno político da tirania em suas influências e interferências no poder, nos costumes, na liberdade de consciência, na expressão da fé, e nas questões da liberdade religiosa. Ao traduzir, comentar e analisar a principal obra do período, também foi utilizado o nome dela no título tema do livro. 

A obra é mesmo sobre o tema dos escritores políticos protestantes que lutaram contra a tirania do poder, um pouco antes e logo após o Massacre da Noite de São Bartolomeu, no século Renascentista, onde milhares de súditos franceses huguenotes (protestantes calvinistas franceses) foram mortos por uma ordem arbitrária do rei - um reflexo da tirania do poder centralizado  (o absolutismo). As estimativas históricas colocam entre trinta mil e cem mil protestantes mortos em toda a França fruto desse ato.

Enquanto os escritores monarcômacos (eles receberam esse 'nome') lutavam contra a tirania e opressão religiosa, em seus escritos eles defendiam a democracia representativa e a liberdade de consciência e livre expressão da fé - uma completa modernidade em pleno século renascentista.

Obra é apresentada durante Curso Básico sobre Liberdade Religiosa
 na OABSP em 03 de maio de 2.017
A obra de 463 páginas recebeu o nome de 'Vindiciae Contra Tyrannos - O Direito de Resistir'. A USP, berço da pesquisa que resultou no livro, valorizou muito a pesquisa, tanto oferecendo a Editora oficial da FFLCH-USP, a Discurso Editorial para a edição, como realizou no final de março um evento (Simpósio) com a presença dos pesquisadores do tema para destacar a importância da obra e dos temas a ela relacionados.

Enfim, a obra é um sopro de esperança para uma reflexão que possa levar a uma renovação da Ética e para uma boa Política com tudo o que vem junto.
Postar um comentário