sábado, 26 de janeiro de 2013

Comunidade judaica paulista promove evento pelo Dia Internacional em Memória às Vítimas do Holocausto

Vídeo mostra discurso do Secretário-geral da ONU sobre a Resolução 60/7, que instituiu o Dia Internacional em memória às Vítimas do Holocausto, que rejeita qualquer questionamento de que o Holocausto foi apenas um evento histórico, enfatiza o dever dos Estados-membros da ONU de educar futuras gerações sobre os horrores do genocídio e condena todas as manifestações de intolerância ou violência baseadas em origem étnica ou crença.


O Dia Internacional em memória das Vítimas do Holocausto, comemorado anualmente no dia 27 de janeiro, foi criado pela Assembléia-Geral das Nações Unidas, através da resolução 60/7 de 1 de novembro de 2005.
Na cidade de São Paulo, a lei de autoria do vereador Floriano Pesaro, que institui um dia em memória às vítimas do Holocausto, foi sancionada no dia 12 de dezembro de 2009, sendo desde então uma data oficial do calendário de São Paulo. sendo desde entlbertrto Kassab

Dentre os eventos em memória das Vítimas do Holocausto, no dia 27 de Janeiro, domingo, a Federação Israelita do Estado de São Paulo e a Congregação Israelita Paulista (CIP), em parceria com a UNIBES e Consulado Geral de Israel em São Paulo, promovem, às 19h, na Sinagoga da CIP, na Rua Antonio Carlos, 653, um ato solene em memória às vítimas do Holocausto. O evento conta com o apoio das Comunidades Beth-El e Shalom, KKL BRASIL e Sherit Hapleitá. A

Além de lideranças judaicas e de sobreviventes do Holocausto, o evento contará com o presença de autoridades políticas, religiosas e comunitárias como o governador Geraldo Alckmin, o prefeito Fernando Haddad, o ministro da saúde, Alexandre Padilha e o Cardeal Dom Odilo Scherer, entre outros. Também estará presente o apresentador Otávio Mesquita que será homenageado pela série de reportagens que fez em Israel para o Programa Claquete (TV Bandeirantes).

Fui convidado a participar na qualidade de presidente da ABLIRC – Associação Brasileira de Liberdade Religiosa e Cidadania. Levaremos nossa solidariedade à comunidade judaica nessa data que nos lembra os horrores que podem decorrer da intolerância e do preconceito.

Como neste ano a data coincide com Tu Bishvat (festividade que comemora o ano novo das árvores no calendário judaico), os sobreviventes do Holocausto ganharão do KKL BRASIL um certificado de que um plantio de árvores será realizado em sua homenagem em Israel, simbolizando a continuidade e a vida. Uma benção interreligiosa ocorrerá com representantes de outras religiões e minorias que sofreram ou sofrem preconceito. No hall da entidade também acontecerá a inauguração da exposição “Sublime: o poder da arte na vida do sobrevivente da Shoah”, reunindo obras de artistas sobreviventes do Holocausto, cadastrados na agência Claims Conferece/UNIBES que permanecerá em cartaz na CIP por mais uma semana após o evento.

A referida resolução da ONU 60/7 rejeita qualquer questionamento de que o Holocausto foi um evento histórico, enfatiza o dever dos Estados-membros de educar futuras gerações sobre os horrores do genocídio e condena todas as manifestações de intolerância ou violência baseadas em origem étnica ou crença.

Fontes: Web Judaica
            You Tube
            Google Imagens

Postar um comentário